Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





                                                 


                                                              


 Abrir locais onde a população necessitada possa, em tempo de dificuldades extremas como a que estamos a passar,  ir tomar refeições quentes, em si mesmo não é um mal, antes pelo contrário. Mas a abertura de novas cantinas sociais é noticiado como se de um grande feito se tratasse. Isto é uma vergonha para o nosso país. Se há necessidade de abrir mais cantinas é muito mau sinal. Ao contrário do que afirmou Passo Coelho, no encerramento do XIX Congresso do PSD/Açores, ao dizer que pretende terminar com as "estruturas que perduraram durante anos" e "mantiveram muitas vezes as pessoas na dependência da esmola que o Estado lhes dá", quer manter, cada vez mais, as pessoas nesta dependência de forma indireta. Isto é, através de apoios dados pelo Estado a estruturas, que no tempo de Salazar se chamavam sopa dos pobres, mas que têm desempenhado um papel relevante na sociedade.


O problema não está na abertura das catinas sociais para apoiar as pessoas, está na necessidade de as abrir! O que devia ser uma vergonha, passa a ser pela negativa um trunfo político do prolixo, como já le chamam, Dr. Mota Soares.



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:36



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.